Parceria com a Feac envolve comerciantes locais no Acolhimento Familiar

 

 

Com o propósito de valorizar o Programa de Acolhimento Familiar do município, a Fundação FEAC, com apoio da Prefeitura de Campinas, iniciou uma ação para aproximar a iniciativa privada deste importante serviço que é desenvolvido em Campinas há mais de 20 anos. O trabalho, reconhecido internacionalmente, se tornou referência para todo o País.

 

 

Para prestigiar ainda mais a função exercida pelas famílias acolhedoras durante o processo, foi lançado na noite desta quinta-feira, dia 4 de abril, o projeto “Parceiros do Acolhimento Familiar”. O objetivo é engajar comerciantes de Campinas para que ofereçam descontos nas compras efetuadas pelas famílias acolhedoras em seus estabelecimentos. A mobilização também visa mostrar que toda a sociedade tem responsabilidade no cuidado e proteção de crianças e adolescentes incluídos em famílias acolhedoras.


 

 

Mais do que um ato formal, a solenidade de lançamento do projeto foi um momento para que as famílias acolhedoras dessem seu testemunho emocionado. Em poucas e singelas palavras, definiram a missão de acolher crianças e adolescentes como uma oportunidade única de doação, respeito, amor, carinho e crescimento.

 

 

Na ocasião, o prefeito Jonas Donizette, falou da importância da ação solidária dos comerciantes e das famílias acolhedoras que, com tanto carinho, cuidam das crianças num momento de fragilidade de suas famílias biológicas. “Este projeto de apoio ao Acolhimento Familiar é uma iniciativa muito bonita de incentivo às famílias acolhedoras, que recebem em suas casas crianças e adolescentes momentaneamente separados de suas famílias biológicas”, destacou.

 

 

O prefeito também agradeceu às famílias: “nada substitui o papel de uma família, por isso agradeço a vocês, pais e mães acolhedores, por desenvolverem essa tarefa com tanto esmero. Essa missão que vocês cumprem com dedicação, e fazem isso com amor incondicional, envolve muito desprendimento, porque acolhem as crianças por um período transitório, até que elas possam voltar para suas famílias de origem”.

 

 

O presidente da diretoria executiva da Fundação FEAC, Flávio Lopes, também agradeceu aos comerciantes que apoiaram a iniciativa, demonstrando sensibilidade social e espírito cidadão, e a contribuição das famílias acolhedoras para o pleno desenvolvimento das crianças. “Eu acredito que todos aqui compartilham da visão de que todas as crianças em medida protetiva devem ter a oportunidade do acolhimento familiar. E é com satisfação que vemos parte da sociedade se mobilizando para tornar essa visão uma realidade”, afirmou.

 

 

Com grande satisfação, a secretária de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, Eliane Jocelaine Pereira ressaltou a sinergia que envolve toda esta mobilização dos diferentes segmentos sociais. Ela se disse “imensamente feliz por termos uma parceria tão sinérgica acontecendo entre o poder público e os diversos segmentos da sociedade civil”.

 

 

A secretária também reafirmou “a importância e o acerto do investimento nessa política pública de referência que nasceu em Campinas” e ainda agradeceu o envolvimento da Feac “que, ao longo dos anos, tem sido uma importante parceira e, junto conosco, construído inúmeras ações por meio dos seus programas, que são de fundamental importância para nossa cidade”.

 

 

Eliane Jocelaine reconheceu a ação engajada dos profissionais que, há 22 anos, acreditaram nessa proposta e continuam o trabalho, compromissadamente, para que essas famílias sejam apoiadas. E também falou da importância da ação solidária dos empresários que se tornaram parceiros do Acolhimento Familiar. “Os empresários que aderem a esse projeto formam um elo sinérgico que ganha uma grande amplitude para que novas famílias acolhedoras estejam conosco neste círculo protetivo às crianças e adolescentes da cidade de Campinas”, reforçou.

 

 

Ação parceira

 

 

A ação lançada nesta quinta-feira consiste numa parceria entre estabelecimentos comerciais e o Programa de Acolhimento Familiar do município e se traduz, na prática, na concessão de descontos, pelo comércio local, nas compras realizadas pelas Famílias Acolhedoras. Durante o encontro, as famílias que participam do Programa receberam um cartão para ser utilizado nos estabelecimentos parceiros e garantir os descontos previstos.

 

 

Essa rede de solidariedade já é composta por 23 parceiros, mas o grupo pode ter novas parcerias agregadas a qualquer momento. Comerciantes interessados em contribuir podem entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou pelos telefones ou 3794-3501/3794-3543.

 

 

Acolhimento Familiar

 

 

Os técnicos envolvidos no Programa mantido pela prefeitura destacam que é fundamental entender como funciona uma família acolhedora para dar o valor devido às ações desenvolvidas. As pessoas recebem em sua casa, durante um período pré-determinado, bebês, crianças ou adolescentes que, por motivos diversos, foram afastados de sua família de origem pelo juiz da Vara da Infância.

 

 

Esses bebês e jovens, ao invés de serem encaminhados a um abrigo, vão para uma família acolhedora. No local, encontram proteção, abrigo e cuidado até que possam retornar para casa.

 

 

Em Campinas, o Acolhimento Familiar é de responsabilidade de dois serviços: o SAPECA, vinculado à Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos da Prefeitura de Campinas, e o ConViver, vinculado à ONG Associação de Educação do Homem de Amanhã – AEDHA.

 

 

Atualmente, 34 crianças estão sendo acolhidas por famílias acolhedoras: 14 por meio do Sapeca e 20 pelo ConViver. Cada um dos serviços têm capacidade para 20 acolhimentos.

 

 

O Sapeca é o serviço público mais antigo em funcionamento no Brasil. Iniciou suas atividades em 1997 enquanto proposta inovadora. Desde então, participou de todo o processo nacional de transformação do projeto inicial em um serviço previsto na Política Nacional de Assistência Social.

 

 

O sucesso dessas experiências pode ser medido pelos bons resultados obtidos na vida das crianças e adolescentes, e nas suas famílias. Também pela persistência e entendimento da equipe de que, para mudar uma cultura, é preciso ter um serviço continuado.

 

 

Interessados em conhecer melhor essas propostas podem entrar em contato com os serviços pelos telefones (19) 3256-6067, do Sapeca, ou (19) 3772-9699, do ConViver.