Oficina encerra ciclo de palestras para profissionais que atuam com idosos

   

O encerramento do Projeto de Capacitação para Profissionais com Ações Voltadas à Pessoa Idosa ocorreu na última quinta-feira, dia 28 de novembro, com a realização da 15ª Oficina Sociogerontológica. O projeto teve como objetivo capacitar profissionais na área de gerontologia (estudo do envelhecimento) incluindo suas interfaces com as políticas públicas para pessoas idosas.

 

 

Articuladas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, em parceria com a Pontifícia Universidade de Campinas (PUC Campinas), as palestras foram ministradas pela especialista em Gerontologia Jeanete Martins de Sá, professora da universidade.


 

 

As oficinas foram momentos para compartilhar conhecimentos e experiências na área sociogerontológica com ações articuladas entre os serviços da rede intersetorial. As discussões giraram em torno do contexto dos direitos humanos e das políticas sociais, mais especificamente a Política Nacional de Assistência Social em sua interface com a Política Nacional do Idoso e o Estatuto do Idoso.

 

 

Durante a execução do projeto, foram realizadas 15 oficinas, distribuídas em três edições. Os ciclos foram direcionados para diferentes grupos de profissionais. No total, foram capacitados 90 pessoas de diversas instituições e organizações públicas e privadas sem fins lucrativos.

 

 

As turmas foram constituídas por gestores e servidores da rede pública municipal, vinculados à Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos; profissionais que atuam na direção e operacionalização das organizações da sociedade civil voltadas para trabalhos com idosos; membros do Conselho Municipal do Idoso; representantes de associações de classe voltados à defesa de direitos da pessoa idosa e demais agentes técnicos envolvidos com a formulação e aprimoramento de políticas públicas no âmbito municipal, incluindo, no terceiro módulo do projeto, os técnicos do legislativo municipal.

 

 

A integração da Escola do Legislativo de Campinas (Elecamp) ampliou a capacidade de aprimoramento da legislação municipal relativa aos idosos e favoreceu a divulgação, entre os participantes, dos direitos da população idosa em Campinas.

 

 

Projetos

 

 

Foram apresentados diferentes projetos de integração em rede e atenção à população idosa de Campinas. Dentre os projetos apresentados como resultado das oficinas, destaca-se o que cria a “Câmara Sênior”. Essa   proposta pretende estabelecer um programa de caráter educativo que propicie ao público idoso o conhecimento da política.

 

 

Segundo o coordenador de Políticas para a Pessoa Idosa da Prefeitura, Anderson Gonçalves, os projetos apresentados durante as oficinas serão sistematizados pela Coordenadoria Setorial de Políticas para a Pessoa Idosa e devem ser analisados quanto à viabilidade de aplicação no município de Campinas.

 

 

“Após a análise, as propostas serão enviadas para o Conselho Municipal do Idoso e demais órgãos envolvidos para fomentar a discussão sobre integração da rede de serviços voltados à pessoa idosa”, destacou.