Obras do BRT avançam nos bairros Rossin e Nova Esperança

As obras de implantação do Corredor BRT (Bus Rapid Transit – Ônibus de Trânsito Rápido) Campo Grande na Avenida John Boyd Dunlop avançam para o bairro Jardim Rossin e terão nova etapa no Jardim Nova Esperança, a partir da tarde desta terça-feira, 17 de setembro. 

 

 

 

Nas regiões do Jardim Florence e Rossin, os trabalhos serão estendidos para novo trecho com cerca de 500 metros, desde o viaduto férreo até a entrada do Jardim Rossin, após o Córrego do Piçarrão. Para viabilizar a nova etapa, será interditada a marginal da Avenida JBD, no sentido Centro – bairro. O tráfego será desviado para a pista expressa, que passa a ter duplo sentido de circulação. 


 

 

A região recebe trabalhos de drenagem e a construção da Estação Rossin. Os pontos de ônibus do sistema de transporte público coletivo existentes no trecho serão mantidos, assim como o retorno existente, próximo à entrada ao bairro Jardim Rossin. Também ficam garantidos os acessos aos bairros Jardim Rossin e Princesa D’Oeste. 

 

 

 

Já no bairro Jardim Nova Esperança, as obras de execução do Corredor BRT Campo Grande entram em uma nova etapa, entre o Córrego do Piçarrão (Jardim Rossin) e a Rua Benedito Franco. Os trabalhos que ocorriam na pista sentido Centro desde março avançam para as duas pistas do sentido bairro, em trecho de cerca de 1,3 km. 

 

“As obras do Corredor BRT Campo Grande já resultaram em uma grande entrega na região do Satélite Íris. Recentemente, liberamos para a circulação de veículos um trecho de quase 5 km da Avenida JBD. Agora, a obra segue em ritmo acelerado na direção do Jardim Nova Esperança, que ganhará novas pistas e terá a circulação totalmente reconfigurada, beneficiando os usuários do transporte público e os motoristas que por ali trafegam”, destaca o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.

 

O tráfego de veículos será desviado para o pavimento de concreto construído na pista sentido Centro, que provisoriamente terá duplo sentido de circulação. Nesta segunda etapa, serão construídas novas pistas de rolamento. Ao final dos trabalhos, esse trecho da Avenida John Boyd Dunlop terá seis faixas de rolamento, sendo duas no sentido Centro, duas no sentido bairro e uma por sentido para os veículos do BRT, no centro da avenida.

 

 

A velocidade máxima permitida no trecho impactado foi reduzida de 60 para 40 km/h desde a primeira etapa de obras. Os pontos de ônibus existentes no trecho impactado serão remanejados para a mesma altura dos atuais. Onze linhas de ônibus do sistema de transporte público circulam na região: 123, 205, 210, 211, 212, 213, 214, 220, 221, 228 e 229.

 

 

No trecho entre as vias Benedito Franco e Luiz Raphael Lot, marginal da Avenida JBD, a dinâmica de circulação segue a mesma adotada pela Emdec no início de junho. No local, ocorrem obras no sentido bairro da Avenida JBD e a pista sentido Centro tem duplo sentido de circulação. Esta região recebe a construção de pavimento para os veículos do BRT, além da construção da estação Nova Esperança e do futuro Terminal BRT Campo Grande. 

 

Agentes da Mobilidade Urbana circulam pela região em obras, monitorando o trânsito e auxiliando na segurança e fluidez da circulação viária. A população pode esclarecer dúvidas pelo telefone 118, o “Fale Conosco Emdec”.

 

BRT Campo Grande

As novas etapas de obras, no Jardim Rossin e Nova Esperança, estão dentro do Lote 2, Trecho 3, da implantação do BRT, que compreende o Viaduto da Rodovia dos Bandeirantes até o Terminal Campo Grande, totalizando 6,4 quilômetros. A responsável pela execução das obras é a empresa Construcap – CCPS Engenharia e Comércio.

 

O BRT Campo Grande terá 17,9 km de extensão, saindo da região central, ao lado do Terminal Mercado, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, Avenida JBD, passando pelo Terminal Campo Grande e chegando ao Terminal Itajaí. Os três corredores BRT do município – Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral – têm custo total de R$ 451,5 milhões. São 36,6 km de corredores, com previsão de conclusão total em meados de 2020.