Feira da Economia Solidária começa nesta quarta na praça da Catedral

A tradicional Feira da Economia Solidária da Catedral, promovida e organizada pela Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, acontece nesta quarta-feira, dia 9 de outubro, e se estende até sexta-feira, dia 11, sempre no horário das 8h às 16h30. Durante três dias, as pessoas que circulam pelo centro vão ganhar mais uma oção de lazer e compras de produtos artesanais e comidas variadas, que vão do pastel ao acarajé. A feira funciona na praça José Bonifácio, em frente a Catedral Metropolitana de Campinas.

 

Para o secretário municipal de Trabalho e Renda, Luis Yabiku, os efeitos positivos sobre a economia local e a geração de oportunidades de sustento para inúmeras famílias, produzidos pela programa de Economia Solidária, reforçam ainda mais a necessidade do poder público de manter e ampliar essas políticas sociais. “Atualmente, o programa contempla 120 famílias que são diretamente beneficiadas”, ressalta Yabiku.


 

A feira da Catedral, como é popularmente conhecida, ganhou a simpatia do público não só pela sua privilegiada localização, mas também pela qualidade dos produtos ofertados, produzidos artesanalmente pelos cerca de 40 empreendedores (feirantes) que atuam no local. “Os produtos colocados na feira são frutos do talento e da dedicação de pessoas que trabalham intensamente a serviço do consumidor, transformando oportunidades em renda e sempre com o apoio técnico de nossa equipe”, afirma Yabiku.

 

Entre os artigos que estarão à venda na feira, destacam-se toucas, cachecóis, pantufas, tapetes, crochês, acessórios de cozinhas e calçados, entre outros. Na área de alimentação, delícias da tradicional culinária brasileira poderão ser saboreados como pastel, tapioca, acarajé, canjica, arroz-doce, bolos no pote, bolos secos, brigadeiros e cachorro quente.

 

Inscrições

 

Os interessados em ingressar nas feiras de Economia Solidária devem procurar a Coordenadoria de Economia Solidária na Avenida Campos Sales, 427, Centro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

 

Para o setor de alimentação, é exigido curso de higiene e manipulação de alimentos, além do uso de toucas, aventais, álcool gel, utensílios e equipamentos em perfeitas condições de uso, descartáveis, saquinhos individuais com temperos e molhos, lixeiras internas e externas, placa de certificação da Anvisa, mangueira metálica com fios de aços transpassados, válvula de controle de entrada e saída de gás, entre outros itens de segurança.

 

Os comerciantes do setor de artesanato devem submeter seus produtos a uma banca examinadora, que avalia se o artigo está enquadrado nas regras de funcionamento das feiras. Só é permitida a venda de produtos de fabricação própria, sendo proibida a comercialização de itens industrializados.