Estado transfere recursos ao fundo de assistência social de municípios

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, participou, na tarde desta quarta-feira, 22 de janeiro, em Bragança Paulista, do evento para transferência de recursos aos fundos municipais de assistência social da macrorregião 1. O governador em exercício, Rodrigo Garcia, assinou, digitalmente, convênio para transferir recursos para os fundos municipais das cidades. 

 

 

 

São cerca de R$ 28 milhões, no total, a serem repassados às cidades para serem utilizados nos serviços de assistência social. Essa macrorregião engloba 121 municípios, entre eles Campinas, Piracicaba, São João da Boa Vista, Sorocaba e Bragança Paulista.


 

 

 

 

“Vivemos num país desigual, por isso é tão importante cuidar e fortalecer os serviços de assistência social. A resiliência é fundamental, não existe solução fácil para problemas difíceis. Temos que trabalhar para ajudar a recuperar a dignidade dessas pessoas que passam por dificuldades, muitas que perderam os laços familiares”, disse o prefeito.

 

 

Os recursos são usados para o financiamento dos serviços do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Campinas tem um Fundo Municipal de Assistência Social que recebe recursos do governo do estado de São Paulo e do Governo Federal.

 

 

 

O governador em exercício, Rodrigo Garcia, disse que é dever do Estado dar prioridade aos que mais precisam. “Queremos que os investimentos na área social sejam maiores e melhores. Nosso desafio é reinserção social”, completou Rodrigo Garcia. 

 

 

 

Campinas recebe R$ 3,17 milhões por ano do Estado. Entre os exemplos da aplicação dos recursos estão a Casa Lar – que abriga crianças e adolescentes -, o Centro Dia da Pessoa com Deficiência e entidades que trabalham com medidas socioeducativas. 

 

Também são usados para gestão dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras); dos Centros de Referência especializados de Assistência Social (Creas), que promovem serviços de fortalecimento de vínculos e atendem à população em vulnerabilidade social; e os Centros Pop voltados à população em situação de rua. 

 

Participaram do evento secretários de Estado, secretários municipais de Assistência Social, deputados e prefeitos.

 

 

Assistência Social de Campinas

 

Desde 2013, foram criados quatro Creas, seis casas lares, uma casa da gestante, um abrigo feminino para pessoas em situação de rua. Também foram entregues três residências inclusivas, um Centro Dia para Pessoa com Deficiência e criados serviços de cuidador de pessoas com deficiência e idosos.

 

Somente em 2019, por exemplo, Campinas criou uma nova casa de passagem para população de rua e uma nova casa lar para crianças e adolescentes.