Distrito do Campo Grande ganhará dois reservatórios de água potável

 

A Sanasa irá construir dois reservatórios de água potável no distrito do Campo Grande. A autorização para o início da licitação visando contratar a empresa responsável pelas obras foi assinada nesta segunda-feira, 26 de agosto, pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette, e pelo presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo. A cerimônia de assinatura integrou as comemorações do aniversário de 45 anos da empresa de saneamento.

 

 

Cada reservatório terá capacidade para armazenar seis milhões de litros de água potável, totalizando 12 milhões. Construídos em aço vitrificado, os dois reservatórios irão beneficiar uma população de 94,3 mil habitantes de mais de 50 bairros.


 

 

O investimento será da ordem de R$ 11.896.158,96, com 90% (R$ 10.706.543,06) dos recursos provenientes da Caixa Econômica Federal. Contrapartida da Sanasa, de 10% (R$ 1.189.615,90) do total dos custos, completará o investimento necessário.

 

 

Os novos reservatórios vão receber a água produzida pelas estações de tratamento de água (ETAs) Capivari, 3 e 4 para fazer a distribuição aos mais de 50 bairros da região do Campo Grande.

 

 

Na ocasião da assinatura para início da licitação, o prefeito Jonas Donizette parabenizou a Sanasa. ”Este trabalho tem reflexo direto na saúde das pessoas. É por realizações como esta que a Sanasa é a empresa de saneamento mais valorizada do Brasil, entre as municipais. Parabéns, Arly, pelo seu trabalho”, cumprimentou.

 

 

De acordo com o presidente Arly de Lara Romêo, as obras serão executadas em um prazo de aproximadamente um ano. “São duas obras importantes feitas com tecnologia de ponta, em aço vitrificado. Estamos ainda programando 27 novos reservatórios, vamos dobrar a capacidade de armazenamento de água potável em Campinas”, projetou. 

 

 

Reservatórios já entregues

 

 

– Centro de Reservação João Alves dos Santos, com capacidade para armazenar nove milhões de litros de água potável. Aproximadamente 100 mil moradores beneficiados.

– João Erbolato, com capacidade para armazenar dois milhões e 500 mil litros de água potável. Aproximadamente 30 mil moradores beneficiados.

– São Vicente, com capacidade para armazenar três milhões e 500 mil litros de água potável. Aproximadamente 20 mil moradores beneficiados.

– 31 de Março, com capacidade para armazenar dois milhões e 500 mil litros de água potável. Aproximadamente 20 mil moradores beneficiados.

– Nova Europa, com capacidade para armazenar dois milhões de litros de água potável. Aproximadamente 27 mil moradores beneficiados.