Avenida Ruy Rodriguez tem novo trecho de obras do Corredor BRT Ouro Verde

Na próxima segunda-feira, 26 de novembro, um novo trecho de obras do Corredor BRT (Bus Rapid Transit, Ônibus de Trânsito Rápido) Ouro Verde será iniciado na Avenida Ruy Rodriguez. Os trabalhos avançam a partir do cruzamento com a Avenida Coacyara, seguindo até a altura da Rua Magido Antônio Furtado.

Serão mais 460 metros de obras no Parque Universitário de Viracopos, próximo ao Terminal Ouro Verde. Na região, ocorre a construção do pavimento do corredor para os veículos do BRT, além da Estação Coacyara.


Por conta dos trabalhos, a interdição parcial da Avenida Ruy Rodriguez, que já ocorre até o cruzamento com a Coacyara, será estendida até a Rua Magido Antônio Furtado. Serão bloqueadas as pistas de rolamento da esquerda, junto ao canteiro central, nos dois sentidos. O tráfego de veículos estará liberado nas pistas à direita, em cada sentido.

“As obras de implantação dos corredores BRT estão avançando rapidamente. Ainda que nossa equipe esteja atuando para minimizar os impactos viários, uma obra dessa grandeza gera transtornos momentâneos.

Por outro lado, 450 mil pessoas, residentes nos distritos do Ouro Verde e Campo Grande, serão beneficiadas pelas melhorias na Mobilidade Urbana”, reforça o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro. “Os benefícios serão sentidos também pelos motoristas que trafegam pelas vias, já que a circulação dos ônibus será segregada dos demais veículos, aumentando a segurança e a fluidez viária”, acrescenta.

Trânsito e rotas alternativas

Assim como fez nos demais trechos em obras, a Emdec colocará em prática planos operacionais e de comunicação, com o objetivo de minimizar os impactos viários.

Uma das medidas é a redução da velocidade máxima permitida na via, que passa de 60 km/h para 30 km/h.

Além disso, a proibição do estacionamento de veículos se estende para o novo trecho em obras, em ambos os sentidos.

Os moradores da região são informados sobre as mudanças com antecedência por funcionários da Emdec. Agentes da Mobilidade Urbana irão circular pelo trecho em obras, monitorando o trânsito.

O plano operacional inclui ainda rota alternativa, que já vinha sendo utilizada pelos motoristas, no sentido bairro – Centro, para evitar a região em obras.

A Emdec estendeu o caminho alternativo para contemplar o novo trecho em obras.

No sentido bairro – Centro, a rota alternativa abrange as vias Camucim, Aglaia, Aneyri, Arymana, Apiaba, Coacyara, Cairú, Caraúba e Magido Antônio Furtado, até acessar a Ruy Rodriguez.

A mesma rota atende, no sentido inverso, aos motoristas que trafegam em direção ao bairro.

Nesse caso, é necessário acessar as vias Magido Antônio Furtado, Caraúba, Cairú, Coacyara, Apiaba, Arymana, Aneyri, Aglaia e Camucim.

Os trajetos alternativos não serão utilizados pelos ônibus do transporte público, já que os itinerários serão mantidos pela Avenida Ruy Rodriguez. Assim, não serão impactados os pontos de ônibus existentes ao longo da via.

Etapas

Esta será a quarta frente de obras na região do Parque Universitário de Viracopos. Os trabalhos começaram em agosto, em trecho de 460 metros da Ruy Rodriguez, entre as vias Dr. José Roberto Lucas e Aglaia. Neste ponto, já ocorre a pavimentação do corredor.

Em setembro, as obras se estenderam por mais 600 metros da via, até a altura da Avenida Arymana; e no início de novembro, para outros 423 metros, até o cruzamento da Ruy Rodriguez com a Avenida Coacyara.

Com o novo trecho, as obras chegam a 1,9 km.

As quatro frentes estão dentro do Lote 4 do BRT campineiro e são parte do trecho 3 do Corredor Ouro Verde. O trecho 3 passa pela Avenida Ruy Rodriguez, ligando o Terminal Ouro Verde até o Terminal Vida Nova, com 4,1 km de extensão.

O Lote 4 abrange ainda o trecho 2 do Corredor Ouro Verde, que liga a Estação Campos Elíseos até o Terminal Ouro Verde, com 5,7 km. Este trecho também está concentrado na Ruy Rodriguez, sendo que as obras foram iniciadas em abril.

Os trabalhos neste ponto incluem a construção das futuras Estações Santa Lúcia e Capivari, que já tomaram forma; além de uma ponte sobre o rio Capivari. No total, o Lote 4 abrange 9,8 km de extensão e tem o custo de R$ 104,9 milhões.